?>
http://buy-clomid-2013.org/ http://buylasix-2013.org/ http://buyonlinepriligy-2013.org/

Ecossistema

20
Abr

Árvores urbanas: descubra 5 espécies para plantar em casa

As árvores são elementos essenciais nessa relação de harmonia e são sinônimos de qualidade de vida. Por isso, é importante lembrar que, no dia 22 de abril, comemoramos o Dia da Terra. A data busca chamar a atenção da população mundial para a importância da conscientização ambiental, reforçando a responsabilidade coletiva de alcançar um equilíbrio entre economia, sociedade e meio-ambiente.

Árvores influenciam diretamente na sustentabilidade social, ambiental e econômica de uma cidade, já que promovem conforto visual, reduzem a poluição do ar e a poluição sonora e servem como refúgio e alimento para animais. Além disso, são fundamentais na redução do efeito das ilhas de calor em centros urbanizados, criando ambientes verdes e agradáveis.

No entanto, a arborização urbana exige planejamento, preservação e manutenção. A maioria das prefeituras possuem um Plano de Arborização Municipal para regular a implementação de plantas em calçadas, praças, parques, canteiros e até nos jardins privados. Neste processo devem ser considerados alguns itens para evitar danos à paisagem ou aos moradores da região, como por exemplo:

  • Não possuir frutos muito grandes que possam cair sobre pessoas ou carros.
  • Evitar plantas que possuem espinhos ou propriedades tóxicas em suas folhas e frutos.
  • Observar características de crescimento de copa e raiz, para que não quebrem facilmente com ventos ou chuva e que não interfiram na rede elétrica.

Geralmente se dá preferência ao plantio de espécies nativas da flora local para não prejudicar o ecossistema. Descubra a seguir algumas espécies adequadas para a região da Cidade Pedra Branca:

  1. Jabuticabeira | Plinia grandifolia

Esta espécie é muito celebrada por sua intensa floração e frutificação que surgem diretamente do caule. Os frutos são comestíveis e assim como as flores. Alcança até 8 metros de altura, é bastante ramificada e composta de pequenas folhas.

jabuticaba

  1. Jacarandá | Jacaranda mimosaefolia

Esta é uma das espécies mais utilizadas para arborização pública no Brasil, por sua rusticidade e floração exuberante, nas cores roxa e lilás. É uma árvore decídua que pode chegar a 15 metros de altura, apresenta copa irregular, arejada e pouco rala.

jacaranda

  1. Ipê | Tabebuia spp

Um verdadeiro clássico do paisagismo brasileiro. Com floração exuberante em diversas cores: amarelo, branco, rosa e roxo. Dependendo da espécie, pode atingir de 8 até 35 metros de altura.

ipe

  1. Pitangueira | Eugenia uniflora

Árvore frutífera e ornamental nativa brasileira, de pequeno porte com altura de 2 a 5 metros. É uma árvore rústica e exige pouca manutenção e tolera bem podas drásticas.De caule tortuoso e copa arredondada bastante ramificada, produz pequenas flores brancas melíferas e deliciosos frutos.

pitanga

  1. Mulungu | Erythrina speciosa

Considerada de pequeno porte, atingindo de 4 a 6 m de altura. Possui floração exuberante em forma de candelabro que cresce para o alto na cor vermelho intenso. É muito atrativa para beija-flores.

mulungu

Fonte: ArchDaily.

28
Dez

SAE Pedra Branca: o sistema de água e esgoto que é referência

O Sistema de Água e Esgoto (SAE) instalado na Cidade Pedra Branca é uma referência nacional em termos de redução de perdas  de água. Com isso, o SAE é parte fundamental no compromisso do empreendimento em buscar a sustentabilidade.

A Cidade Pedra Branca é um ​ bairro-cidade​ pioneiro no Brasil, que tem como inspiração o Novo Urbanismo e busca levar crescimento sustentável e um ambiente público de qualidade para todos. Mas, afinal, o que é o SAE e por que ele é referência? Como ele ajuda na sustentabilidade? Continue lendo para descobrir!

O que é o Sistema de Água e Esgoto Pedra Branca?

É a instituição responsável pela gestão do sistema de água, coleta e  tratamento de efluentes no bairro-cidade Pedra Branca.

O SAE opera desde março de 2010 e atende cerca de 3.150 residências, comércios e indústrias, atendendo aproximadamente 9 mil pessoas. O sistema disponibiliza mensalmente 36 mil m³ de água em 55 km de redes de água e 47 km de redes de esgoto, conta com 5 estações elevatórias de esgoto e uma estação de tratamento de esgoto.

Por que ele é uma referência?

Atualmente, os números do SAE mostram que ele se tornou uma verdadeira referência:

  • As perdas de água na Cidade Pedra Branca são da ordem de 10%, enquanto a média nacional é de 37%;
  • O consumo diário por habitante é de 107 litros contra uma média brasileira de mais de 150 litros/habitante;
  • A combinação de uso racional pelos usuários e baixos índices de perdas gerou uma economia de 420.000 m³ de água no ano de 2017, quando comparado ao gasto que seria gerado se a Pedra Branca tivesse os mesmos indicadores nacionais.

A economia de água, naturalmente, leva à geração de menos esgoto, menor consumo de energia e menor geração de gás carbônico. Esses bons indicadores foram obtidos com ações como:

  • Monitoramento do Sistema através do Centro de Controle Operacional, em tempo real (CCO)
  • Implantação de distritos de medição e controle (DMC’s);
  • Controle das pressões da rede através de válvulas de redução de pressão,
  • Agilidade e qualidade de reparos incentivadas com contratação dos serviços por performance;
  • Acompanhamento das vazões mínimas noturnas;
  • Implantação de 100% de macromedição e micromedição;
  • Qualificação do parque hidrômetros, hidrômetros de qualidade e com idade média menor que 3 anos e máximo de 5 anos
  • Incentivo ao aproveitamento de águas de chuva;
  • Campanhas de conscientização do uso racional da água pelos moradores, como por exemplo em agosto quando mais de 100 moradores subiram o Morro Pedra Branca e firmaram termo de compromisso com o uso racional da água.

Como a Cidade Pedra Branca prioriza a sustentabilidade?

Em 2005, a Cidade Pedra Branca passou a integrar a CCI (Clinton Climate Iniciative), um projeto de sustentabilidade desenvolvido pela fundação criada pelo ex-presidente americano.

Na ocasião, foram escolhidos 18 projetos ao redor do mundo para participarem. O objetivo da iniciativa é destacar comunidades que assumem o compromisso de minimizar o impacto ambiental e reduzir os danos decorrentes do aquecimento global.

A Cidade Pedra Branca foi um dos projetos convidados — o único da América Latina. Para garantir a sustentabilidade do empreendimento, diversas iniciativas foram tomadas.

Entre elas, a criação do SAE, que tem como missão “atender a demanda das pessoas por águas e tratamento de efluentes com qualidade, regularidade e universalidade”. Além disso, o Sistema de Água e Esgoto tem a visão de “ser um Sistema reconhecido, até 2020, no uso técnicas que garantam a sustentabilidade do empreendimento”.

Com os resultados positivos, o Sistema de Água e Esgoto se tornou um verdadeiro case para a Pedra Branca. Além dos bons resultados alcançados com ele, a Cidade Pedra Branca possui diversas atividades e ações que visam garantir a sustentabilidade, tais como:

  • Construções feitas com materiais de baixo impacto ambiental;
  • Aproveitamento de luz e iluminação naturais;
  • Aquecimento solar nos empreendimentos;
  • Gestão de resíduos sólidos;
  • Respeito à paisagem natural e equilíbrio entre áreas verdes e áreas construídas.

Enfim, os resultados do Sistema de Água e Esgoto de Pedra Branca mostram que, com comprometimento e responsabilidade, é possível alcançar a sustentabilidade em empreendimentos urbanos.

E se você precisar falar com o SAE, a empresa conta com atendimento presencial de segunda a sexta-feira das 8h às 12h e das 13h às 17h30 na Rua Jair Hamms, 38 – Sala 107B – Térreo do Edifício Atrium Offices, Passeio Pedra Branca.

Quer saber mais sobre o SAE? Então, navegue pelo site e descubra tudo sobre ele!

27
Out

Impact Hub Continente comemora primeiro aniversário na Pedra Branca

Quando resolvemos desbravar o Continente, tínhamos já 1 ano e meio de experiência com o Impact Hub Floripa. Na ilha foram tantos aprendizados e contribuições dentro do ecossistema de inovação que estávamos ansiosos para  tentar recriar o mesmo movimento no Continente. Sobre o local escolhido? Melhor impossível: fomos calorosamente acolhidos no Edifício Atrium Offices, um prédio com conceito inovador e vista privilegiada para a Pedra Branca.

De lá para cá muita coisa aconteceu: tivemos o codesign do espaço, um evento para mapeamento da comunidade e a nossa tão esperada festa de inauguração (que foi incrível!). Já com a estrutura física do coworking e a gestão dos espaços de eventos do Atrium Offices entramos a fundo no ecossistema de empreendedorismo já formado na região – sempre com a intenção de somar, trazer novos eventos, novos membros, novos conteúdos e, principalmente, criar um espaço inspirador e acolhedor para que tudo isso se desenvolvesse.

O empreendedorismo em Palhoça é algo muito forte e latente: nos deparamos com todos os tipos de empresas, desde as mais tradicionais já consolidadas até startups, MEIs, autônomos e os ainda em fase de ideação. O que percebemos também é que já existem várias organizações fazendo um trabalho fantástico com e para empreendedores. Complementar a isso entendemos que o papel do Hub na Pedra Branca é ser um ponto de encontro não só dos empreendedores em todas as fases, que através de conexões e conteúdo são apoiados pela nossa rede, mas também das organizações que hoje trabalham fragmentadas no apoio a esses.

Nesse sentido, ajudamos a iniciar muitos movimentos como o primeiro Startup Weekend Palhoça, o TEDxPedraBranca Women, Fuckup Nights, Fashion Revolution e Startup Grind do Continente. O Atrium Offices se tornou a casa dos melhores eventos de inovação de Palhoça, sendo um ponto de encontro de importantes atores como Inaitec, ACIP, Senac, Sebrae, Senai, FatenP, FMP, Unisul, AMO, Pedra Branca entre outros.

Localmente (Florianópolis e região), hoje já somos 390 membros, sendo 76 no Continente, que contribuem para esse ecossistema, apoiam causas importantes e movimentam a economia do bairro e cidade. E, para comemorar esse ano inesquecível, fizemos uma agenda no dia 20/11 cheia de atividades, como: yoga guiada pelos membros, um almoço para nossos membros, uma oficina aberta para re-mapear o bairro e buscar o que queremos para o próximo ano e, por fim, um Fuckup Nights daqueles, com chopp e muita diversão. Será uma programação leve e ao mesmo tempo cheia de conteúdo – com a energia que queremos para a nossa comunidade. E a melhor parte é: que queremos que você comemore com a gente! Vamos juntos?

Clique aqui e confira a programação do aniversário do Impact Hub Continente, que será realizado dia 20 de novembro.

IMPACT HUB CONTINENTE_aniversario

* Texto produzido por Maíra Rodrigues – Gestora do Impact Hub Continente  - maira.rodrigues@impacthub.com.br