?>
http://buy-clomid-2013.org/ http://buylasix-2013.org/ http://buyonlinepriligy-2013.org/

Brasileiro Masters de Natação acontece neste final de semana em Palhoça

A Unisul recebe até este domingo, 9 de abril, a edição número 59 do Campeonato Brasileiro de Masters de Natação. Mais de 330 atletas, de todas as regiões do Brasil, estão em disputa. A competição é realizada no Complexo Aquático da Unisul Unidade Pedra Branca e tem apoio da Federação Aquática de Santa Catarina (FASC). Esta é a primeira de quatro etapas em disputa pelo Circuito Brasileiro ABMN. Também será um grande preparativo para os atletas que irão competir em Budapeste, na Hungria, o Campeonato Mundial Masters. “Nós da ABNM gostamos muito de fazer as competições aqui por conta de toda essa estrutura, de toda logísticas. Está tudo perto do jeito que os nadadores apreciam, temos restaurantes próximos, temos piscina de soltura, vestiário com ótima infraestrutura, mesa de frutas para quem terminou de nadar e precisa repor energia”, agradece a parceria da Unisul, a diretora secretária da entidade, Elaine Romero.

Nesta primeira etapa do ano, a ABNM entrega em cada faixa de idade o Troféu 2016, em que o atleta fez jus na sua categoria. “Cada atleta pode ganhar até dois troféus, das piscinas longas e das curtas”, informa Elaine. A competição Master é sempre uma alegria de acordo com ela. “É o momento em que os atletas se reencontrarem, gente que vem do norte ao sul, muita das vezes vem atletas de outros países. Nadam como convidados, justamente para pegar ritmo e como vamos ter duas competições internacionais esse ano, a primeira é o World Master Games, que começa 21 de abril e também na Hungria que é o Mundial dos Esportes Aquáticos, em agosto. Nós temos nadadores aqui que figuram o topo da Federação Internacional (FINA), que significa entre os melhores do mundo”, completa.

De acordo com Omar Peleda, da Argentina, especificamente da cidade de Quilmes, o Brasileiro Master é a única competição que coloca em disputa a prova de 1500m na América do Sul. “Conheci a Unisul no ano passado. Muito importante esse campeonato, é o único lugar em que se compete a 1500m, na Argentina e no Uruguai não. Somente o Brasil, isso me agrada muito. As pessoas me tratam muito bem aqui, a organização é bem atenta”, parabeniza.

A recordista de várias marcas nacionais e internacionais, Claudia Adelina de Menezes Carrapatoso da Costa, está com o treinamento forte focado para o Mundial de Budapeste. “Será o meu primeiro Mundial. Participei de duas Olimpíadas de máster, mas eu nunca fui num Mundial, que tem o nível mais forte. Vim para esse campeonato já pensando nas provas que vou nadar na Hungria. Como eu nado muito maratona aquática, estou meio fora das piscinas”, revela.

Para o diretor técnico da ABMN, Aécio Amaral, os quase 400 nadadores, entre 20 e 90 anos, estão bem preparados. “Inclusive hoje pela manhã já bateram um recorde sul-americano e a gente espera que vários outras quebras para esse campeonato. No nível técnico sempre temos grandes performances. É o Campeonato Brasileiro mais importante do ano”, finaliza.

Algumas modificações foram realizadas no regulamento do Circuito e das competições para a temporada 2017. Entre elas a extinção da pontuação com divisão por equipes (grande, média e pequena, de acordo com o número de atletas) e a criação do Campeonato de Revezamentos. Nele, serão premiadas as equipes que conseguiram mais pontos. No fim do Circuito haverá uma premiação extra para a equipe campeã brasileira de revezamentos, somando-se todas as pontuações obtidas nas quatro etapas do circuito.

Alunos de Fisioterapia trabalham na competição

Os alunos voluntários de dois projetos de extensão do curso de Fisioterapia atuam na prevenção e tratamento de lesões esportivas no Campeonato Brasileiro Master de Natação. Coordenados pelo professor Júlio César de Oliveira Araújo, eles contam com a colaboração do fisioterapeuta Sayron Elias.

O professor do curso de Fisioterapia, Júlio César de Oliveira Araújo também coordenador da equipe de Judô contou para o jornal Unisul Hoje que são 25 voluntários que vão atuar sob a supervisão de Sayron. “Um projeto que aborda a necessidade do alongamento muscular e flexibilidade e o outro atua com terapias manuais. E estão previstos cerca de 200 atendimentos nos quatro dias de competição”, contextualiza Araújo.

A aluna bolsista do projeto, Elaine Cristina Souza, diz acreditar que essa possibilidade de atuação em um ambiente esportivo possibilita que alunos das fases iniciais do curso tenham contato direto com a área, conhecimento prático e possibilidade de enriquecer o currículo.

Leave A Comment