?>
http://buy-clomid-2013.org/ http://buylasix-2013.org/ http://buyonlinepriligy-2013.org/
22
Dez

Aeropark atinge 50% das vendas em seis meses e projeta segunda etapa para 2017

Direcionado aos segmentos empresarial e aeronáutico, o empreendimento surpreendeu por registrar aumento de empresários que querem se instalar em Palhoça, chegando a marca de 65% das vendas

A localização e o projeto inovador do Aeropark fizeram do lançamento do empreendimento um sucesso de vendas no segundo semestre deste ano. A Pedra Branca alcançou em dezembro a margem de 50% das vendas e outro dado importante é que desse total, 65% foram para empresários que vão instalar suas empresas, o que irá impactar em geração de emprego.

Inicialmente, as buscas pelos empreendimentos da Pedra Branca eram maior por parte dos investidores, e o Aeropark retratou uma realidade nova, como aponta o diretor executivo Marcelo Gomes: “Nossos esforços nos últimos seis anos foram concentrados em fomentar a economia do bairro. Mostrar aos empresários que eles deveriam investir aqui e que os atores do nosso ecossistema como o Inaitec, Unisul, IFSC, Tecnopark, Impact Hub, iLAB, Agetec, entre outros, iriam trazer movimento e vida. E isso aconteceu. Atualmente, circulam diariamente no bairro cerca de 23 mil pessoas entre moradores, estudantes e trabalhadores. E nossa meta é alcançar 80 mil. Com a entrega do Atrium Offices, em setembro, finalizamos a primeira etapa, que envolveu os empreendimentos que contornam os quatro lados da Praça Espelho D’Água. O Aeropark retrata este segundo momento da Pedra Branca, assim como o Pátio Civitas. Hoje os empresários querem trazer suas empresas para a Pedra Branca para fazer parte do que construímos aqui”.

Guilherme Granzinolli, diretor de operações da empresa Invictus, é um dos empresários que adquiriu alguns lotes no Aeropark e que a partir de julho de 2018, quando a primeira etapa do empreendimento será entregue, irá construir sua sede e levar toda sua operação para o loteamento. “O que nos atraiu foi o conceito, que apresenta um formato moderno, planejado e, principalmente, por estar integrado às facilidades do bairro Pedra Branca”, destaca Guilherme.

Segunda etapa

O próximo passo é planejar para 2017 a segunda etapa de vendas do Aeropark, o que irá incluir um novo lançamento comercial envolvendo os corretores, as estratégias de marketing e várias outras ações. “Vale destacar que em meio a um ano economicamente instável, registramos mais de 42 mil m² de área de lotes vendidos. E parte desse sucesso está atrelado ao fato de ser um projeto inovador. Os lotes com hangares é uma novidade em Santa Catarina.  Nossa negociação com o Aeroclube incluir que nossos clientes terão uma classe especial entre os sócios do clube, pagando uma taxa mensal competitiva de associado,  não tendo custo  por pouso e decolagem, dúvida muito comum entre os clientes”, ressalta Renato Ramos, Gerente de Negócios da Pedra Branca.

O empreendimento

O Aeropark é um loteamento empresarial e aeronáutico, localizado em Palhoça, na Grande Florianópolis (SC). Com lotes a partir de 623 m², tem estrutura para quem quer construir ou investir em lotes para empresas , comércios, serviços e indústrias. Um dos diferenciais é que dos mais de 300 lotes, 44 são destinados a construção de hangares integrados ao Aeroclube de Santa Catarina, com pista homologada de 900 metros e abastecimento próprio de combustível; além da possibilidade de fretar aeronaves os clientes estarão ao lado da escola de aviação do aeroclube.

Saiba mais em www.aeroparkpedrabranca.com.br

20
Dez

Novo empreendimento da Pedra Branca visa o coletivo e estimula Gentilezas Urbanas entre as pessoas

O Pátio Civitas amplia o conceito da cidade criativa, valorizando a vida em comunidade. O projeto contempla apartamentos de 2 e 3 dormitórios, e ainda, com a possibilidade de lojas/escritórios jardins

Para a Pedra Branca, viver bem em comunidade é potencializar a formação de uma sociedade mais sustentável e criativa. Ao lançar o Pátio Civitas, seu mais novo empreendimento residencial e comercial, a empresa – localizada em Palhoça na Grande Florianópolis (SC) – reforça sua paixão pelas cidades, como destaca o diretor executivo, Marcelo Gomes: “Acreditamos que  a construção civil pode promover uma grande gentileza urbana, entregando um endereço que permita o convívio e o encontro. E mais: que dê liberdade e gere gentilezas, sorrisos e arte.”

Com área total de 3.614,10 m² e 18.744,30m² de área construída, o projeto do Pátio Civitas contempla duas torres e 132 unidades, com plantas de 2 e 3 dormitórios e também 14 lojas/escritórios jardim localizados no térreo. Cheio de conceitos  e detalhes, o Pátio Civitas (que origina do latim, e quer dizer civilidade), renova o conceito do pátio central, como um grande ponto de encontro. Diversas opções de lazer transformam as áreas comuns em uma extensão do seu apartamento, ideal para os tempos modernos, e para quem quer viver além do metro quadrado.

A área externa do Pátio Civitas é privilegiada por sua conexão com o espaço público e diversidade de atividades. O paisagismo contemplou aspectos urbanísticos e contemporâneos, priorizando linhas mais limpas e formas ortogonais, permitindo a aproveitamento total dos espaços. “Concebemos a praça interna dividindo-a em duas áreas: íntima – onde está localizada a piscina com 20 metros de comprimento e um deck molhado, incluindo uma piscina infantil, espelho d’água e estrutura como mobília adequada para as crianças; e a social – onde conectamos locais de convívio, com gramado, playground, horta, slackline e espaços de estares em forma de uma grande praça, que se estende para a alameda que margeia a quadra, o que amplia as possibilidades de atividades ao ar livre”, destaca a arquiteta da JA8, Juliana Castro.

 

Diferenciais do empreendimento

Um dos grandes diferenciais do empreendimento Pátio Civitas são as plantas flexíveis e inovadoras, desenhadas para oferecer aos moradores um viver contemporâneo, como ressalta Giovani Bonetti, arquiteto da ARK7: “ A integração da sala com a cozinha, por exemplo, favorece o compartilhamento de experiências, ideias, emoções, tendência e necessidades nos dias de hoje, em que vivemos conectados aos outros de muitas formas.”

O projeto inspira uma vida cheia de atrações. São diversas áreas de lazer que os futuros clientes desfrutarão como hall de entrada com eclusas de segurança, salão de festas, brinquedoteca, estar pergolado, praça da árvore, piscina infantil, slackline, playground, espaço de convivência, lavanderia / serviços, piscina adulto com prainha, solarium, pomar e espaço gourmet.

A sustentabilidade está presente em vários detalhes, tais como: reuso da água de chuva (vaso sanitário e irrigação), gás natural, aquecimento de água (através de sistema integrado solar + gás), iluminação das áreas comuns (com lâmpadas econômicas), metais economizadores, infraestrutura para ar condicionado (“inverter”), bicicletário, janelas com vãos generosos que privilegiam a iluminação natural, elevadores eficientes e a construção sustentável (gestão de resíduos gerados, uso de água pluvial).

 

Gentilezas Urbanas

Segundo o pesquisador de inovação Steve Johnson, “nas cidades as pessoas dividem espaços. Há um fluxo de ideias. As pessoas estão muito perto uma das outras. E como há muita diversidade, as ideias são emprestadas de uma área de especialização para a outra. Essa diversidade faz a cidade mais criativa”,

Com base neste pensamento, a Pedra Branca está incentivando, e quer proporcionar cada vez mais os encontros, a vida em comunidade, e a troca de idéias. O bairro-cidade Pedra Branca foi criado para pessoas que compartilham um novo estilo de vida e que tenham as mesmas aspirações. Atualmente, cerca de 23 mil pessoas circulam diariamente pelo bairro-cidade, entre moradores, trabalhadores e estudantes. “Nossa meta é atrair 80 mil pessoas, mas para isso precisamos planejar as ações. Nosso desejo é criar uma cidade melhor para as pessoas. E buscamos proporcionar isso através de nossos empreendimentos”, ressalta Marcelo Gomes, diretor executivo da Cidade Pedra Branca.

Mais do que propor a convivência e a gentileza entre as pessoas, o empreendimento Pátio Civitas entrega uma grande gentileza urbana. “A Alameda será um espaço público para receber não só os moradores do empreendimento, como também de outros prédios e visitantes da Cidade Criativa Pedra Branca. É um espaço para curtir a cidade, e valorizar os espaços públicos como ponto de encontros atraentes”, destaca Renato Ramos, Gerente de Negócios da Pedra Branca.

Mais informações sobre o empreendimento no site www.patiocivitas.com.br.

 

13
Dez

Espetáculo trouxe a magia do Natal ao Passeio Pedra Branca

Confira as fotos do Espetáculo Boss Canta Natal que aconteceu no dia 11 de dezembro de 2016, no Passeio Pedra Branca.

12
Dez

Exosphere irá trazer método inovador e internacional para Pedra Branca

Reconhecendo a importância do público brasileiro e latino-americano para a inovação e desenvolvimento tecnológico mundial, a Exosphere anunciou que a partir de Janeiro de 2017 estará realizando o seu principal programa educacional no Brasil, na região de Palhoça (SC) – a apenas 15 quilômetros de Florianópolis.

A Exosphere Academy é um programa de residência com duração de 8 semanas onde participantes de todo o mundo e das mais diversas especializações se encontram para, juntos, colaborar e trabalhar em projetos reais com especialistas das tecnologias mais promissoras da atualidade, como Biohacking, Colonização de Marte, Empreendedorismo e Internet das Coisas – só para citar alguns.

Este será o 8º programa desde Setembro de 2013, quando a primeira versão do programa aconteceu em Santiago, no Chile. Desde então, mais de 1200 participantes de mais de 45 países já fizeram parte de algum programa ou evento realizado pela Exosphere ao redor do mundo.

Com o foco na mentalidade do século XXI e aquisição de novas habilidades, o programa ajuda pessoas dos mais diferentes backgrounds navegarem na Economia Criativa e desenvolver habilidades de negócio através de tecnologias emergentes e disciplinas que nem mesmo existiam há alguns anos.

“Durante os últimos três anos recebemos mais participantes brasileiros do que todos os outros países da América Latina juntos. Considerando a mentalidade e entusiasmo dos brasileiros, isso não foi nenhuma surpresa.” disse Skinner Layne, Fundador e Chairman da Exosphere.

“O ecossistema de inovação e empreendedorismo está no estágio de amadurecimento perfeito. É neste momento que as transformações realmente significativas acontecem”, disse Skinner.

Nossa experiência com os brasileiros e nossos projetos que envolveram o Brasil até então tornou inevitável ignorar a possibilidade de estabelecer uma presença mais forte no país e assim desenvolver projetos que visam melhorar a América Latina em geral.

Apesar do PIB brasileiro ter caído ao longo dos últimos anos, a indústria de tecnologia tem se provado imune ao recesso econômico, crescendo 20% entre 2014 e 2015 e ainda mostrando crescimento em 2016.

Todo o otimismo e foco consequente deste crescimento – sem contar os inúmeros projetos inovadores que surgiram no país – criou o cenário ideal para que a Exosphere pudesse lançar no Brasil o seu novo programa baseado em tecnologias disruptivas.

A localização escolhida pela organização para montar a sua nova base foi a Cidade Pedra Branca, que consiste num projeto de cidade criativa localizado em Palhoça, próximo a Florianópolis.

Com uma abordagem inovadora em relação a design urbano, Pedra Branca foi construída com o foco no usuário e foi um dos primeiros projetos da América Latina a participar do Climate Positive Development Program.

Priorizando pedestres e suas necessidades, o projeto foi construído para promover um espaço seguro e acolhedor, desenhado com foco na harmonia urbana e numa profunda conexão entre trabalho e vida pessoal.

“Assim como a Exosphere, Pedra Branca acredita em criar coisas para as pessoas. Nossa missão é melhorar o conceito de cidades e como as pessoas se relacionam com ela, criando nossa cidade baseada no conceito de vivência, trabalho, estudo e diversão, tudo no mesmo lugar”. disse Renato Ramos, Gerente de Negócios da Cidade Branca.

“Nós estamos entusiasmados em receber a Exosphere em nossa cidade e então juntarmos nossas visões de tecnologia, educação e empreendedorismo com foco no futuro”.

A Exosphere vai se juntar à uma já ativa comunidade de organizações da região que trabalham voltadas à educação, inovação, empreendedorismo e tecnologia, como a INAITEC (Instituto de Apoio à Inovação, Incubação e Tecnologia), UNISUL (Universidade do Sul de Santa Catarina) e o futuro Impact HUB Coworking.

Autodenominada como uma comunidade de “solucionadores de problemas”, a instituição educacional conduz programas interdisciplinares em áreas como ciência, tecnologias emergentes e empreendedorismo.

Os streams – como são chamadas as áreas específicas – abordam assuntos como ciência, tecnologias blockchain, biologia sintética, exploração espacial, drones e programação.

A Exosphere foca em preparar seus estudantes para a Economia Criativa, os ensinando como se identificar com as oportunidades do mercado, construir relacionamentos saudáveis e criar soluções para os problemas reais dos consumidores.

Para saber mais detalhes sobre o conteúdo da Exosphere Academy, visite: www.exosphe.re